2015 – O ANO DOS DIAS FELIZES

Gosto de inícios. Da oportunidade de reCOMEÇAR, de novo ou  diferente. Começar. O verbo que se ilumina de esperança sempre que o conjugamos em todas as pessoas.Famelganatal2015

Na nossa família, durante o ano, há como que 3 momentos privilegiados para conjugar o verbo começar: depois das férias (normalmente o primeiro período a cinco, entre junho e julho), em setembro, quando começa o ano letivo e em janeiro, com um novo ano, prontinho a estrear: ideias, projetos, promessas, sonhos renovados!
Hoje que estamos a menos de 8 horas do último COMEÇO (the big one), é aquela altura que gosto de parar, folhear notas  percorrer posts e olhar para trás – agradecer, mais do que pedir…. – parar e passear pelas anotações e imagens que registam tudo o que de mais relevante nos aconteceu. A nós e ao mundo que nos rodeia. As coisas boas e as menos boas.
Este ano que passou tive uma ajuda preciosa para que hoje, 31 de dezembro de 2015, possa rever o ano e fazer este balanço, contornando algumas falhas de memória que vou sentindo. Na Agenda dos Dias Felizes guardei detalhes, datas, pensamentos, lugares, bilhetes e impressões de um 2015 fantástico que tivemos!salvadoragendaDevo ser a pessoa mais repetitiva na blogosfera, mas de facto somos uns sortudos, uns privilegiados, uns abençoados e abensonhados…se somos!
Além do essencial – saúde, amor e trabalho – ao percorrer 2015 sinto-me imensamente grata por por tudo o que tivemos oportunidade de viver , por todos os que fazem parte da nossa vida e se vão juntando ano após ano e por tantos sonhos que a cinco ainda queremos realizar!

REVENDO 2015:
#Continuámos a gozar todos de uma saúde incrível, a única visita do ano ao hospital (ou centro de saúde, com os miúdos) resumiu-se ao dia da alta do Salomão fechando um ciclo de (dizem eles) alergia ao glúten, ao qual nos adaptámos com facilidade durante 5 meses;
#A Casa do Benavente continua a ser o melhor local do mundo para vivermos e os nossos filhos crescerem: rodeados de uma paisagem que acompanha as estações, onde os miúdos podem ocupar a rua sem perigo e onde o horizonte é feito de céu, estrelas e arvoredo; Imagem 010#Os manos voltaram a celebrar a vida em mais uma festinha de aniversário onde se sopram desejos de 3 vidas e se reúnem os amiguitos dos mais velhos, a família e os amigos da família. Um dia sempre especial preparado com imenso carinho há 9 anos;
FestinhaManos2015#Tivemos dias de férias espetaculares em que, entre outros destinos no Oeste, fomos finalmente às Berlengas numa aventura muito divertida; passeámo-nos por Lisboa onde há sempre boas descobertas para fazer; desfrutámos de muitos dias de praia para lá de bons com imensos mergulhos e muitos amigos para os lados da Praia do Labrego (Vagueira);
fsm#Visitámos amigos e fomos visitados por amigos, acompanhámos os seus desafios pessoais e profissionais com enorme admiração e orgulho;
#Em abril o Salvador participou no seu primeiro campo de férias, longe de casa, e em maio recebeu o sacramento da Comunhão e passou a participar de forma ainda mais intensa e plena na eucaristia connosco;
#Em 2015 o Sebastião despediu-se dos primeiros dentes e aprendeu a andar de patins em linha, o Salomão aprendeu a andar de trotinete e recebeu a sua prenda de eleição: uma viola que não larga desde a consoada;
#A nossa velhinha carrinha renault já nos estava a dar várias dores de cabeça e apesar dos 8 anos em que testemunhou muitas das nossas aventuras, tivemos de comprar uma viatura nova para continuarmos a garantir a sustentabilidade e segurança nas deslocações;
27set2015#Em setembro conhecemos a nossa primeira sobrinha  – Calícia –  e durante umas semanas tivemos a famelga todinha por perto o que nos deixou de coração a transbordar e os primos todos contentes, já para não falar dos avós!;
#Despedimo-nos da bisavó Maria do Abel, num dia emocionante e bonito, como gostaria de regressar a cada partida: um lugar onde tudo faz sentido porque sim…
#Foi um ano repleto de cultura: vimos vários e bons concertos e conhecemos duas salas novas: Teca (Porto) e São Luiz (lisboa), algum teatro e as exposiçõess que selecionámos; além daqueles em que nos acompanham, continuámos a levar os manos ao teatro, a museus, a musicais, a parques e a espetáculos criados especialmente para crianças;
paiemaeemobidos#Fomos a muitos locais novos onde havemos de regressar e no nosso roteiro cultural  couberam grandes fins de semana: Festival Faneca (Ílhavo), Bons Sons (Cem Soldos) e Folio (Óbidos) onde assistimos à estreia do “Telhado do Mundo” um dos espetáculos mais emocionantes do ano;
#Este ano a semana do Natal não poderia ter terminado de forma mais especial: abrimos a casa e convidámos os amigos para um lanche de domingo de Natal. À volta da mesa a conversa estendeu-se até de noite, com os meninos de avental de mãos enfiadas na massa  a fazerem bolachas e depois às mil corridas pela casa e a dançar na sala…
miudos.jpg#Profissionalmente sentimo-nos pessoas realizadas, com as oscilações normais da motivação; em 2015 procurámos em tudo agir de acordo com a velha máxima do amor ao próximo: nem sempre é fácil, muito menos no servio público (onde nos olham numa de duas maneiras: como se tivessemos um rótulo na testa  –  “função pública” – ou como se fossemos uma raridade) mas é sem dúvida o melhor caminho, aquele que nos faz mais humanos e felizes;
#No ano que passou fizemos desenhos, pinturas, colagens, fotografias, arranjos florais, bolachas, bolos e filmes; dançámos, ouvimos e cantámos muitas músicas novas; criámos rituais familiares como o do CORDÃO e da oração da manhã; continuámos a fugir ao máximo a compras, shoppings e tv e nestes últimos meses vimos uma dezena de filmes inspiradores;
diadecomunhao#Em 2015 o mundo deu-nos muitos motivos para a desesperança, para chorar e nos reduzirmos à nossa impotência (vidinha banal) perante realidades crúeis (refugiados, atentados, terroristas, atrocidades gigantes), mas ainda assim nós fomos resistindo –  inspirados pela criatividade e ousadia de pessoas como o papa Francisco –  e procurando encontrar o nosso lugar neste mundo, ajudando em pequenos gestos que somados esparemos que possam fazer alguma diferença;

2015 foi um ano repleto de Dias Felizes.
Para 2016 desejamos a todos o melhor do mundo: saúde, amor e sonhos para realizar!
Nós por cá continuaremos a fazer por ser ser felizes, certos de que parte da nossa alegria é feita conspirando e partilhando da alegria dos outros!

“PASSOU A NUVEM; O SOL VOLTA.
A ALEGRIA GIRASSOLOU”
Fernando Pessoa

 

 

FESTA & BOLAS, BOLAS, BOLAS…

barrigabolaHá um ano, por estes dias de abril, eu passeava esta bolinha na dianteira. A Primavera ía quente e  nessa semana de férias houve tempo para fazer muita coisa boa com ele abrigado em mim. Com 39 semanas o Salomão desafiava a minha gravidade e proporcionava-me uma intensa e melancólica despedida daquela que foi a 3ª gravidez. Talvez adivinhando que fosse a última!
A verdade é que o melhor estava para vir e a 3 dias de completar as 40 semanas, ele foi dando sinais que o nosso encontro estava quase a chegar. O que aconteceu a 19 de abril de 2013. O que veio sublinhar que a chegada da Primavera é sempre uma festa, uma grande celebração da vida. Entre 24 de março e 19 de abril celebram-se nada mais nada menos que 4 aniversários, os dos 3 dos manos e ainda o da avó Rosa, também no dia 1 de abril tal como o Sebastião. Assim, e tal como vem sendo tradição, “a FESTA” de aniversário é um momento que fazemos questão de celebrar e para o qual reunimos a família e os amigos: os nossos e os deles,  Tem sido assim desde 2007, se depender de nós será assim para sempre. A única diferença é que começámos com o 24 de março e agora temos 3 datas para comemorar. Solução: procuramos encontrar uma que seja consensual para os 5, esquecendo superstições e afins…FestaManos.jpgFestaManos3.jpgFestaManos2.jpg

Assim foi há 15 dias, dia 29 de março: demos o pontapé de saída para a celebração dos aniversários dos meninos cá de casa, reunimos a constelação de amigos e família e juntámos tudo numa MESA REDONDA para cantarmos os parabéns aos rapazes!

Foi uma tarde imensamente feliz: a alegria das crianças, as gulodices do lanche, os sorrisos estridentes, a casa repleta de amigos, as brincadeiras no exterior, as lembranças de quem conhece bem os nossos meninos, as conversas sobre os filhos, os reencontros adiados sine die e o rodopio das novas vidas geradas por nós.
No final de dias como este resta a gratidão por tanto e por tudo o que nos é dado a viver, a testemunhar e a partilhar. A casa ficou virada do avesso e nós ficamos preenchidos como UMA BOLA, sem princípio nem fim, repletos !

FestaManos11.jpg

FestaManos4.jpgFestaManos7.jpg

FestaManos8.jpgFestaManos12.jpg

FestaManos9 FestaManos10.jpg

2#IDEIAS GENIAIS

nos

Cruzaram o Mundo de amigo em amigo, numa volta de dois continentes, na rotação dos 360º. Foram de Oriente a Ocidente, da Ásia às Américas, de sofá ao chão, do quarto das visitas aos anexos, do topo de arranha-céus até às tendas de campismo. O desafio delas foi ir até onde os amigos as levavam, “uma viagem onde chegar deixou de ser só um lugar e passou a ser um amigo, e o amigo deste amigo ou de um outro amigo estava noutro lugar, e foi para lá que seguimos” explicam.  À custa desta ideia genial já foram notícia  em quase todos os meios de comunicação social, mas aquilo que realmente me impressiona e deixa a pensar que adoraria ter sido eu no lugar de uma delas é a bagagem cultural, emocional e social que esta experiência deve ter dados a ambas…quem me dera!!!

ATÉ ONDE AS LEVARAM OS AMIGOS

elas

13 meses, 25 países, 106 lugares. Mais importante: 155 amigos. Ana e Bárbara, 27 e 28 anos, queriam viajar e acreditam na força da amizade. Criaram o projecto “Até onde nos levam os nossos amigos” e, por todo o lado, foram criando uma rede de anfitriões. Velhos e novos amigos deram-lhes asas e elas deixaram-se levar. Aqui, relatam os pontos altos desta viagem global pela amizade.

(D)ESTA HISTÓRIA QUE NOS PROLONGA

“A amizade é a aceitação de que Deus nos visita através do que nos é próximo. Com os amigos construímos uma história que é sagrada, mesmo se a nossos olhos parece apenas feitas de coisas simples e muito humanas. Depende muito do que estamos dispostos a acolher quando acolhemos os outros.” 

somosTANTOSfilhosAMIGOS.jpg

Vem de um território comum a nossa amizade. E no entanto a roda foi-se alargando nos últimos 15 anos. Primeiros amores, depois namoros, seguiram-se companheiros, alguns maridos, os amigos dos amigos e ultimamente os filhos. Tantos filhos nas nossas famílias!
Estou confiante que eles hão-de prosseguir esta (nossa) história.
Brevemente os filhos trarão os amigos e atrás deles novas famílias e seremos ainda mais, certamente, também mais felizes. E é aqui que tudo me parece sagrado…
“O modelo da amizade pode ajudar-nos a perceber melhor a nossa relação com Deus. A amizade é uma forma mais objectiva, mais concretamente desenhada, porventura mais possível de ser vivida.
(…) Pensemos naquilo que a experiência de amizade traz de iluminante para estruturar a nossa relação com Deus: a aceitação do outro, o reconhecimento sereno dos limites, a diferenciação, a ausência de domínio, a liberdade, a gratuidade, a pura contemplação, o não reter, a percepção de que o outro é passagem na minha vida e passagem que, por dentro, me fecunda. Os amigos estão interessados no concreto, no pormenor, na pequena escala, no relato simples, no inútil aparente, no correr indiferenciado do tempo, na espuma dos dias.”

eraumveraoassim.jpg

paraosbracosdasmaes.jpg

brincadeirasapote.jpg

Quando estamos juntos, assim a tempo inteiro como aconteceu em mais um fim de semana doce de bagunça, para os lados da Foz do Cávado, é como se a nossa procissão continuasse onde a tínhamos interrompido…

anossaprocissao.jpg

Não faltou a mesa da partilha, aquela que se estende debaixo do céu, num refeitório improvisado ou numa sala de um restaurante.
Não faltaram as conversas intermináveis e intercruzadas à luz das estrelas, enquanto os miúdos exploraram o parque das redondezas.
Nem sequer faltaram os choros, as gargalhadas, os brinquedos cobiçados do amiguito mais novo ou o jogo de futebol que une gerações.

Desta vez A NORTE tivemos como que o paradigma da vida. Um dia fantástico, brilhante com aroma a praia e pinhal e até com direito a mergulhos na piscina gelada e depois um domingo cinzento, que nos obrigou a reunir as tropas e aproximarmo-nos, até mais fisicamente,  e reinventar o tempo.
Não são destes desafios e oscilações que se faz a nossa VIDA DE TODOS OS DIAS?
citações do Padre Tolentino Mendoça, retiradas DAQUI

ROOTS & WINGS

fimdetardeOUTONO9jpg.jpg

fimdetardeOUTONO13jpg.jpg

fimdetardeOUTONO14jpg.jpg

Há heranças impagáveis, que não podemos abdicar de deixar aos filhos, entre elas CAMINHOS & ASAS. Caminhos por onde eles possam entrar, descobrir, vacilar, investir, aprofundar, testar e optar. E asas que os elevem mais alto e os transportem mais longe, onde só voando e acreditando se consegue chegar. Ontem partilhámos desse amor que nos transforma e transporta à cidade de Deus, agora ainda mais familiar, com 3 meninas muito especiais. Entre elas a nossa doce Julieta.
E são momentos como os de ontem que me fazem sentir que estamos mesmo todos no coração de Deus: para ele não ha crentes e não crentes. há homens de boa vontade, gente com uma história que é a sua auto-biografia. Num poema lindíssimo do José Tolentino Mendonça: Somos a autobiografia de Deus.

fimdetardeOUTONO7jpg.jpg

fimdetardeOUTONO.jpg

Is This Love

PRETTYWOMAN2 prettyboy
I wanna love you, I want to love and treat you right;
I wanna love you every day and every night:
We’ll be together, with a roof over our heads;
To share the shelter in a single bed;
Is this love – is this love – is this love –
Is this love that I’m feelin’?AUTUMNLEAVES

DETAILS

I wanna know, wanna know, wanna know now
I got to know, got to know, got to know now
I, I, I, I, I, I, I, I, I, I’m willing and able
So I throw my cards on your table
MYBICICLEONCEUPONATIME

* Vale a pena ESCUTAR a versão interpretada por Corinne Bailey Rae, de “Is This Love”, um original de Bob Marley. In 2012, she won a Grammy Award for Best R&B Performance (for “Is This Love).

PRESENTE DO INDICATIVO

Na Terra dos Que Vivem Aqui, ação e contemplação têm alternado na conjugação de um tempo de graça como é o de mais um Verão . Uma estação que nos permite privilegiar ainda mais a família e os amigos, este ano num plural de cinco – NÓS – e numa conjuntura que nos desafia a sermos ainda mais unidos e criativos.

EU, TU, ELE, NÓS VÓS & ELES..
eu_EXPLORO
EU VIVO o último mês de licença de maternidade. Um tempo, verdadeiramente, único e especial na vida de qualquer mãe. Cento e vinte dias que terminam a cinco, em jornadas que adivinhamos cansativas, mas que tanto desejamos.

tu_SABOREIAS
TU SABES a gula, ò Verão que chegas fresquinho em gelados,enrolado em crepes, servido em pudins, fatiado em bolos, caseiro em bolachas, colorido em saladas e saboroso em fruta servida à fatia ou em batidos…

voslancaispapagaios
ELE FAZ  o papagaio voltar a voar no céu do Benavente, enquanto as avós nos observam do terraço. Por momentos o céu é o limite e por um fio podemos aprender a voar.

nós_CONVIVEMOS
NÓS CONTEMPLAMOS a vida que se multiplica em redor, onde há cada vez mais crianças, entre regaços e conversas. As tendas das aventuras de Verão são agora as sombras preferidas de brincadeiras e sestas. Quem diria?

eles_MERGULHAM
VÓS crianças que CRIAIS,EXPLORAIS e VIVEIS sempre disponíveis para nascer de novo a cada manhã: continuem a  ensinar-nos, diariamente, o valor do tempo PRESENTE…uma vida a não desperdiçar!

eles_LANÇAMFOGUETOES
ELES LANÇAM os foguetões que construiram em papel, numa tarde de agosto, no campo da feira da Palhaça que com miúdos e graúdos se transformou de improviso na base de lançamento do Cabo Canaveral.