OLÁ RIA

DIASlimpos.jpg
No sábado foi tarde de concerto final dos alunos da Oficina de Música de Aveiro. Era dia mundial da criança e também se celebrou o 35º aniversário do Centro Social e Paroquial de S. Pedro da Palhaça, durante todo o dia no Espaço Vida. Com 3 crianças na família e 2 adultos, com 2 crianças e pessoas curiosas lá dentro, começamos a ter de fazer bastantes opções quando é de festas, atividades extra e outras ocupações que se fala. No sábado foi uma das primeiras decisões do género. Ainda que não tenha sido simples faltar à participação da salinha do Sebastião na comemoração do aniversário da instituição,  valeu-nos o entusiasmo dele ao longo de todo o concerto dos alunos da escola no auditório do Centro Cultural de Congressos apinhado de gente. O tema era a infância e por isso todas as músicas lhe eram muito familiares, mesmo se  com uma roupagem completamente diferente. Bem ao OMA style – com ritmos rock e jazz à mistura – a festa foi uma mostra do que se vai aprendendo na oficina. Muito mais que música e formação musical, também a alegria, o acolhimento do outro e de novidades e claro o companheirismo e a saber ATUAR. Em todos os sentidos!!!

festaOMA2.jpg

festaOMA.jpg

De manhã fizemos um daqueles passeios que adoramos: fomos todos, eles de bicicleta e nós a pé, até à zona desportiva aqui da vila. Não podíamos deixar de passar na festa da instituição e assim juntámos o útil ao agradável: as crianças divertiram-se à brava, o Salomão adorou o carrinho de passeio e dormiu que se fartou, cruzámo-nos com todas as caras familiares que ao longo de 35 anos fizeram crescer o Centro Social e Paroquial de S. Pedro da Palhaça. Eu fui a sortuda da manhã que ainda tive a sorte de ter mais meninos a chamarem-me mamã quando me viram a descer em grande velocidade os insufláveis. Queriam repetir e repetir. E foi tão bom sentir o vento na cara e ver as gargalhadas dos miúdos a verem-me chegar à relva toda apalhaçada…
É mesmo bom ser criança, ter espaço, quem nos cuide e quem brinque connosco! É assim por ali (instituição) e pela vila, praticamente, todos os dias, há mais de três décadas…

DIASlimpos2.jpg
Aveiro estava acolhedora e cheirava a maresia. Enquanto o Salvador participava nos últimos ensaios para a sua primeira aparição num palco com guitarra, nós dissemos adeus aos turistas que deslizavam em moliceiros na ria. Também já fizemos este passeio há uns anitos, agora não faltam empresas com estes e outros serviços. É só procurar junto ao canal, perto da rotunda, ou em frente ao posto de turismo. Vale a pena olhar a cidade a partir dos canais. Assim como é bem interessante conhecer o Museu da Troncalhada, onde ainda este verão queremos regressar para ver e perceber as nossas SALINAS e a salinicultura da região aveirense.

+ info turismo do centro | ria de aveiro

SAIR DE CASA e dar-lhe música

asnossasregrasmegabsicas.jpg

À semelhança do TOQUE, houvesse mais disponibilidade financeira e nós passávamos a vida nisto de PASSEAR, VIAJAR, CONHECER, SAIR. Não podendo conjugar o verbo viajar as vezes que gostaríamos temos de reinventar. Felizmente, SAIR ainda não paga imposto e se temos imaginação suficiente para fazer de um parque da vila um agradável destino para um gelado de final de tarde e da nossa Praça o playground mais cosmopolita das redondezas, com mais algumas gramas e o devido planeamento podemos quase ir onde quisermos!
Assim tem sido desde que este pequeno rei veio de Coimbra,  a rodagem da família tem mais um navegador no banco de trás.  Nestas primeiras experiências o menino e esta sua carinha de satisfeito (depois de um dia inteirinho de laró na passada sexta-feira) demonstram bem como já pertence ao clube dos Viajantes Magníficos  É dos NOSSOS!

Qual correntes de ar, desconforto, muda fraldas, mama aonde, dorme quando, entramos como, e se chora? Para todas as perguntas uma resposta: adaptamo-nos e enxotamos os MITOS que por aqui nunca tiveram muita sorte! Com todos os cuidados necessários, se ele andar bem…
Assim sendo, nos últimos 18 dias a coisa foi mais ou menos dentro do que seria sem ele com o acréscimo de tudo o que foi saída POR ELE já andámos na praia, no campo, na praça, na loja do cidadão, em casa dos amigos, no museu, no café, na feira, nas escolas dos manos, na escola de música, em casa de todos os avós, nas lojas quase todas das redondezas e na RUA DO BENAVENTE, claro!

namoronaestacao5.jpg

Ontem o passeio foi até Aveiro. O Salvador tinha aula de música e queria partilhar com professora de guitarra o seu irmão mais novo. Assim fomos os três. Nós ainda aproveitámos o tempo da aula para ir até Estação de comboios, mesmo ali ao lado, onde  estão a acontecer uma série de concertos da OMA no âmbito do Molifest e da 1ª Semana do Aveiro Empreendedor. Deveria ser sempre assim, uma estação onde mais do que avisos soa música, repleta de transeuntes que passaram, pararam e aplaudiram o que levaram consigo. Parou o senhor executivo, a dona de casa apressada, o estudante atrasado e a avó babada. Ontem, ao final do dia, entre CHEGADAS & PARTIDAS.

namoronaestacao.jpg

musicanaestaao.jpg

namoronaestacao2.jpgmusicanaestacao.jpg

AVEIRO D(N)OS DIAS BONS

a CIDADE EM SUGESTÕES (sem muito nexo, que não as notas de um moleskine pessoal ) ou uma ESPÉCIE DE BEST OFF in progress…

voltoja_publicaçao2Aveiro viveu (e creio que ainda vive, salvo crescentes e boas exceções) uma espécie de marasmo e desinvestimento no que a vida cultural e projeção nacional diz respeito. Enquanto muitas outras médias e pequenas cidades, nos últimos dez anos,  se foram afirmando no país, por distintíssimos motivos ( desde o investimento no urbanismo e no espaço público, até à presença de artistas/empreendedores destacados, passando plea criação de novos espaços de criação e agendas culturais cosmopolitas e diferenciadoras, de sala(s) ou de rua), a Veneza portuguesa foi-se entretendo com a crescente entrada de turistas espanhois na cidade, e a multiplicação de empresas a fazerem visitas navegáveis nos seus canais,  fazendo notícias por entre buracos, dívidas, aà sombra da excelência da sua universidade e tudo o que a mesma mobiliza, a notoriedade da EPA e o crescente protagonismo da Comunidade Intermunicipal (CIRA) e tudo o que gira à sua volta (pessoas, projetos e empresas).
Aveiro cidade – urbanismo, cultura, inovação e investimento público – ficou como que no PAUSE. Isto penso eu, sem me alongar aqui muito e apenas sublinhando as impressões que vou trocando com outros amigos, conhecidos, aveirenses e apaixonados pela cidade Baira Mare & Ria, pessoas que considero muito mais conhecedoras, empreendedoras e ativas na moVIDA do espaço urbano do que eu.

Salvo crescentes e boas exceções
, enquanto a cidade debaixo do poder público foi tentando sanear contas e cumprir calendário, sem OUSAR aquilo que seria de esperar na liderança de uma CIDADE COMO AVEIRO,  algumas PESSOAS/EMPRESAS/ASSOCIAÇÕES/ PROJETOS não se limitaram a assistir ao cair das folhas no calendário deste marasmo atrofiandor que foi apagando a cidade, fechando lojas, cafés, esplanadas e gerando discussões, alimentando blogs e polémicas. Não, estes e tantos outros meteram mãos à obra e à construção POSITIVA e aqui e ali foram surgindo alguns oásias…BONS EXEMPLOS de empreendedorismo que começaram a fazer surgir em Aveiro espaços, projetos, investimentos, iniciativas e OPORTUNIDADES. Sobretudo de iniciativa privada, e com ela UMA CIDADE mais apetecível, que apetece sugerir, reDESCOBRIR e apoiar, dando a conhecer e partilhando o valor disso mesmo, de descruzar OS BRAÇOS e o apropriar-se da cidade por PESSOAS com valor(es) e génio.
aveirowalls.jpg

NUMA ESPÉCIE DE TENTATIVA  (in progress) DE FAZER ECO  DISSO MESMO, o que de MELHOR A CIDADE (AINDA) VAI PROPORCIONANDO, SEGUE a 1ª tentativa de BEST OFF ( sintam-se à vontade para colaborar, com as vossas sugestões/comentários) :

#comunicação , inovação, tentação, arte e bom gosto | VOLTO JÁ. Volto Já é um roteiro que pretende promover e dinamizar o comércio tradicional, FACEBOOK ; TEDexAveiro. FACEBOOK SITE;
NUNO SACRAMENTO ARTE CONTEMPORÂNEA.  SITE FACEBOOK ;

#lugares onde queremos parar, ficar e deixar o tempo voar | Gigões & Anantes.Uma livraria muito pequena e especial onde habitam livros e acontecimentos muito grandes e mágicos. FACEBOOK;
BISCOITO. atelier, galeria, café. “no Biscoito, o barro que nos junta é outro: Arte, Contemplação, Comunicação, Expressão, Criatividade, Criação, Cultura, Intervenção, Partilha, Ideia, Projecto, Suporte, Ócio, Pessoas, Reflexão. SITE;
A PORTA VERDE. “Desde o primeiro brinquedo até ao sofá onde mergulhamos no final do dia, os objectos surgem na nossa vida como personagens duma peça de teatro, têm uma história, estabelecem ligações entre si no palco em que os colocamos e, um dia, desaparecem na poeira dos bastidores. Ou não.” FACEBOOK;

#alojamento & contentamento | AVEIRO ROSSIO HOSTEL [ FACEBOOK, http://aveirorossiohostel.blogspot.pt/ ] e  o MORGAN & JACOB’S HOUSE, no coração saltitante do bairro histórico de Aveiro – Bairro da Beiramar, local onde se situam os melhores restaurantes, sobretudo de peixe e mariscos. Na mesma área situa-se a vida nocturna cuja oferta é muito variada, de bares e night clubes, para todos os gostos e gerações, onde se inclui o nosso Guesthouse Bar, forum de encontro de artistas plasticos, musicos, actores de teatro e dos nossos queridos hospedes.  [ FACEBOOK site]aveirowalls2.jpg

#comer bem & estar melhor ainda | O BAIRRO. Um espaço descontraído e confortável com uma cozinha única. O Bairro nasce na Beira Mar, provavelmente o local mais típico da cidade de Aveiro. Com um ambiente e oferta gastronómica únicas. FACEBOOK; GIZFOOD&ADRINKS. Há muito que Aveiro merecia este conceito. Um Restaurante com os melhores pratos Portugueses, um Bar com os melhores e variados petiscos….Vinho a copo, cerveja bem gelada, sangria, mojitos, caipirinhas e muito mais… SITE   FACEBOOK

#eventos OU façam alguma coisa pff | TRADFOLK. SITE; MOLIFEST. um festival é organizado pelo virAveiro. FACEBOOKAVEIROwalls3.jpg

COMO É BOM ESTARMOS AQUI!

musEU_aveiro3.jpg

Neste domingo de sol e vento gélido procurámos resolver um três em um nas proximidades. Uma visita rápida a Aveiro para repor a dispensa, ir fechando os MUST HAVE da mala da maternidade e visitar, finalmente, a exposição “Diocese de Aveiro – Presente e Memória”.   Como tínhamos um constipado no grupo,  a mini excursão foi  fugidia e terminou em frente à lareira da mamã, com os meus croissants favoritos de lanche e uma “Cold Mountain”, não só a lembrar velhos tempos, de idas ao cinema, como que  o cinema continua a fazer-se em grandes ecrãs e cerimónias de Óscares.
Quem tem avós nos arredores tem tudo  de bom ao domingo: almoço delicioso,  cestinho de lenha, chá quentinho ao lanche, lareira boa com colinho e até contadores de histórias com quem podemos alternar cadeirões.
COMO É BOM ESTARMOS AQUI…para daqui PARTIRMOS para mais uma semana.musEU_aveiro2.jpg

A mostra de arte sacra, que integra o programa da Missão Jubilar da Diocese de Aveiro,  tem peças das 101 paróquias da diocese e está patente até 7 de Abril, das 10h às 17h30, de terça a domingo, no Museu da Cidade. Da paróquia da Palhaça pode ser apreciado um Calvário, uma peça do Museu S.Pedro.Os manos gostaram especialmente das representações de S.Pedro, da espada de Santa Catarina de Alexandria e do “altar” de esferovite onde a grande variedade de Custódias brilhava como raios de sol.
musEU_aveiro5.jpg

Enquadrada na exposição de arte sacra, a diocese vai promover, dia 2 de março, uma noite cultural no museu, com a presença do escritor Gonçalo M. Tavares e a pintora Emília Nadal (o quadro da esquerda é dela, Cântico dos cânticos).
musEU_aveiro4.jpg

nota:as fotos aqui partilhadas são do interior do Museu, mas não da área desta exposição